Cardápio

Home

Entrada Pimenta Limão   Laranja  Jabuticaba Couve   Goiaba Feijão Espinafre Uva Milho Pepino Quiabo Tomate  Melância Soja   Mandioca Romã   Maçã Chuchu Cereja Cenoura Cebola Café Cajú   Cacau   Beterraba  Berinjela Açaí Batata doce   Banana  Azeitona Ameixa seca Arroz

Alho   Abóboras Abacaxi Abobrinha

╔ PRA RIR OU ╔ PRA CHORAR?
Com a turma de No Reino das Abobrinhas na Amazon.com
╔ PRA CHORAR DE RIR
Http://www.amazon.com/s/ref=nb_sb_noss?url=search-alias%3Daps&field-keywords=no%20reino%20das%20abobrinhas
ARROZ
 
Grande sucesso
O arroz pode ser considerado a segunda voz da dupla que mais faz sucesso no prato brasileiro. Existem vários tipos, mas os mais famosos são o branco, aquele que está em todos os lugares, quase onipresente, o integral (amarelinho), como explica a nutricionista Alessandra Nicolau: "Arroz branco: passa por um processo de moagem, em que são perdidos nutrientes como o farelo e o germen. O arroz branco apresenta alto índice glicêmico; seu açúcar atinge rapidamente a corrente sanguínea prejudicando pessoas em dieta para perda de peso; e possui poucos nutrientes. Porém, quando combinado com o feijão, seu efeito glicêmico diminuiu e o teor proteico aumenta. Arroz integral: o arroz integral preserva camadas de farelo e tem um valor
nutricional maior que o arroz branco. ╔ mais rico em fibras, vitaminas do complexo B e apresenta menor índice glicêmico comparado com o arroz branco. Por ter mais fibras aumenta a sensação de saciedade. Esse tipo de arroz é uma ótima opção para pessoas que querem controlar a ingestão alimentar e reduzir o peso." E Alessandra diz mais: "variedades enriquecidas fornecem vitaminas do complexo B e ferro, torna-se uma proteína completa quando combinados com feijões e outros legumes, não contém glúten, sendo adequado para portadores de doença celíaca, quase nunca provoca alergia alimentar,
de fácil digestão e útil na recuperação da função intestinal depois de uma crise de diarreia." Peça a seu nutricionista para compor um sucesso para você e junte a dupla.
 
Um dois...
O pobre feijão era chamado de "carne de pobre", uma vida simples, sem grandes ambições. Faltava alguma coisa. Nem fazia ideia, já tinha ouvido falar, que existia um sujeito que vivia nessas terras, assim como ele com uma vida talvez mais simples que a dele. O arroz que como testemunharam Pedro ┴lvares Cabral e Pero Vaz de Caminha já era cultivado pelos índios Tupis que chamavam-no de abatituaupé, "milho d'água" em português. Só confirmou o que Vespúcio já sabia. O arroz europeu começou a ser cultivado aqui no sec. XVI e tornou importância econômica e social. O arroz surgiu muito antes e muito longe, a cerca de 9.000 anos na China, depois Japão e ═ndia. Era artigo de luxo, "chique no urtimo", tanto que em Roma e na Grécia era utilizado como cosmético e medicinal. Através dos árabes ganhou o mundo e foi se espalhando pela Europa. Mas o destino tem das suas, e em 1808, pelas mãos de Napoleão, iria mudar o destino do arroz e do feijão. Quando de sua invasão a Portugal, um aliado, e não encontrou ninguém, D. João VI deu-lhe um drible e veio com toda sua corte para o Brasil. Aqui mandou introduzir o arroz no "rancho" dos soldados, que já tinha o feijão de má qualidade e muita água, a ponto dos dois ficarem boiando na gororoba. Daí vem o termo "bóia". O que se deu foi a união da maior dupla do Brasil, que faz muito sucesso até os dias de hoje. E pelo visto para sempre.
 
EI, PSIU! SABE COMO  CHAMAM O ARROZ PELO MUNDO?
Inglês = rice
Francês = riz
Italiano = riso
Alemão = reis
Espanhol = arroz
Sueco = ris
Holandês = rijst
O nome científico é sempre em latim: Oryza Sativa
 
Te contei?
Que o prato preferido de D. Pedro I era arroz feijão e frango a passarinho?
Agora tá contado!